Chapada dos Veadeiros em detalhes – como são as trilhas, restaurantes, e o que fazer além das cachoeiras

A Chapada dos Veadeiros está na lista de desejo de muita gente que conheço, inclusive era um dos meus maiores desejos de viagem aqui pelo Brasil. Quando comecei a programar a viagem, fiquei confusa com a quantidade de informação jogada, então decidi fazer posts para ajudar ao máximo vocês.

 

Dividi em três partes:

1 – Roteiro com dias e Valores

2 – Detalhes sobre trilhas, comida, hospedagem neste post

3 – O que saber para começar a planejar a viagem

 

Dessa forma vocês vão conseguir ter o máximo de informações possíveis de acordo com a fase de planejamento em que estão. Vamos ao detalhes então!

Vale lembrar que, igual ao roteiro, eu e nosso colaborador Fábio escrevemos o post juntos, somando nossas experiências por lá.

 

Nesse Post você vai encontrar:

Em que área e onde se hospedar

Como são as trilhas e as estradas

Lojas e Espaços Holísticos

O que fazer além das cachoeiras

Restaurantes e bares

Hospedagem na Chapada dos Veadeiros

Existem 3 municípios principais pela Chapada dos Veadeiros: Alto Paraíso, São Jorge e Cavalcante.

Alto paraíso é onde tem mais estrutura. As pousadas são melhores, tem posto de gasolina, mercado, e uma rua principal asfaltada com lojinhas, bares e restaurantes. É o lugar com mais cara de cidade da Chapada.

Algumas pesquisas de hospedagem que fiz por lá:

Casa Airbnb (onde me hospedei): Casa Yoga

Caso essa seja sua primeira reserva no Airbnb, com esse link você ganha R$130,00 de desconto em reservas acima de R$250,00

Pousada simples (onde o Fábio se hospedou): Pousada Alto Paraíso Tradição

Pousada com mais estrutura: Woodstock

Pousada Alien: Espaço Naves Lunazen

Camping na cidade: Camping Viveiro

Camping entre são Jorge e Alto Paraíso: Céu de Agartha e Pacha Mama

 

São Jorge é uma vila super charmosa, só que com menos estrutura que Alto Paraíso. Lá tudo é mais simples, com chão de terra e muitos campings, uma noite de forró animada, e muitos restaurantes gostosos.

Algumas pesquisas de hospedagem que fiz por lá:

Algumas pesquisas de hospedagem que fiz por lá:

Airbnb: Casinha no meio do mato

Caso essa seja sua primeira reserva no Airbnb, com esse link você ganha R$130,00 de desconto em reservas acima de R$250,00

Pousada simples: Pousada Alecrim do Campo

Pousada com mais estrutura: Baguá 

Camping entre são Jorge e Alto Paraíso: Céu de Agartha e Pacha Mama

Camping em São Jorge: Pousada Camping Taiua

 

Cavalcante é uma cidade muito pequena perto da comunidade Quilombo Kalunga e normalmente é escolhida por quem quer ficar mais perto da Cachoeira Santa Bárbara. Algumas pessoas optam por dormir lá uma noite, e mudar de cidade depois.

Algumas pesquisas de hospedagem que fiz por lá:

Airbnb: Casinha Simples em Cavalcante

Pousadas: Pousada Manacá e Pousada Recanto da Mata

 

 

Como são as trilhas e as estradas na Chapada dos Veadeiros

Uma das coisas mais lindas que vimos durante nossa viagem, além das cachoeiras, foram os animais. Vimos araras juntinhas “namorando”, araras livres voando, tucanos, uma ema, siriema e o mais lindo de todos: vimos veados correndo livres no campo. Acho que depois disso tudo, não precisamos nem explicar a mágica desse lugar, né?

Agora vamos explicar um pouquinho como são as trilhas e as cachoeiras:

 

Poço das esmeraldas e Cachoeira do Rodeador

Localizada na Fazenda Volta da Serra e bem no lugar onde pagamos, na entrada da fazenda, fica a venda um café bem gostoso e orgânico, produzido ali mesmo. Além disso, eles também vendem mel também produzido ali.

A trilha para o poço das esmeraldas é bem aberta, sem muitas dificuldades, além do calor que fica forte porque não há muitas sombras para você se esconder.

O poço é lindo, bem pequeno e cristalino, com a água esverdeada esmeralda, como no nome. Lá é um lugar legal para pular das pedras, para quem curte se aventurar em saltos. O poço tem uma parte bem funda e clara, onde é seguro pular.  

A cachoeira do Rodeador fica na mesma fazenda, e é uma versão mini das cachoeiras da Chapada dos Veadeiros. Bem pequena, com pequenos cânions, é uma delícia fazer “massagem” na quedinha do rodeador, e nadar por entre os cânions de lá.

Existe outra cachoeira nessa fazenda, a Cachoeira do Cordovil que não fomos pois estava seca na época que fomos.

Cachoeira do Rodeador
Poço das Esmeraldas
Cachoeira do Rodeador, Chapada dos Veadeiros

 

Catarata dos couros

A catarata dos couros é um playground maravilhoso. Antes de começar a trilha, aproveite para tomar um suco de frutas típicas da região na vendinha do estacionamento.

Esse é o melhor lugar para ir com guia, o Edson nos levou primeiro num mirante INCRÍVEL em que pudemos ver grande parte da cachoeira. A trilha para o mirante é a mais pesada que fizemos, com muitas pedras e muito calor. Algumas partes têm cordas para as pessoas não escorregarem na terra, e o melhor é ir parando quando estiver muito cansado. A vista compensa!

Trilha pro mirante nos Couros
Mirante nos Couros
Vista do Mirante

Depois disso, seguimos para a nossa recompensa: a cachoeira.

A catarata dos couros é tão grande que parecem várias cachoeiras numa só. Lá fizemos saltos, escorregamos em pedras, relaxamos nos pocinhos, nadamos, vimos quedas d’água grandiosa bem de perto, e vistas que eram umas mais lindas que as outras. Nenhuma foto consegue transmitir o que Couros é exatamente, só indo para realmente entender.

Para Almoçar: No fim do dia almoçamos no restaurante da Dona Eleuza, que fica no caminho da cachoeira e tem uma comida caseira deliciosa. Algumas pessoas reservam o almoço para garantir que terá comida quando chegarem, o valor é de R$30,00 por pessoa com comida à vontade.

Pulinho nos Couros (foto: Aline Furtado)
Início do passeio nos Couros
Parte da Catarata dos Couros
Vista nos couros

 

Santa Bárbara e Capivara

A trilha da Santa Bárbara foi uma das mais tranquilas que fizemos, tão tranquila que praticamente nem considero como trilha. Bem aberta e demarcada, existe a obrigação de ir com guia para lá. Na cachoeira Santa Bárbara existe um limite de pessoas e de tempo que cada pessoa pode ficar nela (1h), mas sua beleza vale a pena. Não deixe de ir na Barbarinha, a versão mini que nos conquistou.

 

Depois disso seguimos para a Capivara, uma trilha um pouco mais cansativa, mas ainda tranquila, com algumas pedras. A capivara também tem vários pedacinhos, mas senti que era uma cachoeira mais “urbanizada” que as outras que visitamos, talvez pelo controle da região. Não deixe de ir no poço do peixe, um pouco acima da Capivara, para relaxar um pouco nas águas calmas de lá.

Para almoçar: Fomos no Rancho Kalunga, e o Fábio foi ao restaurante da Aurea & Ana. Todos gostamos muito da comida dos dois, e o valor foi o mesmo: R$30,00 por pessoa com comida caseira deliciosa à vontade.

 

Macaquinhos

Macaquinhos tem uma beleza indescritível. Um complexo de cachoeiras que vão caindo uma por cima da outra e que hipnotizam com sua beleza. A dica é ir para a última lá embaixo primeiro, a Cachoeira do Encontro, e depois ir subindo aos poucos e parando em todas as opções de lá. A trilha para essa cachoeira é cansativa porque tem bastante pedra, não são morros, e sim pedras em formato de “escada”, o que cansa bastante. Mas se você for subindo aos poucos e parando nos poços do caminho, é bem mais tranquilo do que ir direto.

 

Lá há a possibilidade de atravessar por trás da cachoeira, saltar num poço cristalino, boiar por horas, nadar e ver vistas incríveis bem de cima da cachoeira.

Ah, é bom parar um pouco antes de chegar a entrada da cachoeira caso você esteja com carro que não seja 4×4. A ladeira próxima a entrada é de terra e muito íngreme, poucos carros conseguem subir na volta. Deixe seu carro no estacionamento em cima e desça andando a estradinha de terra.

 

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (Saltos, Cânions e Carioca)

A estrada para lá é bem tranquila, pertinho de São Jorge, algumas pessoas vão até andando de São Jorge mesmo, se você preferir por parar no estacionamento e pagar R$15,00. Aproveite e tome um suco na barraquinha perto do estacionamento, eles são uma delícia! Em geral, faz-se apenas uma das trilhas em um dia, mas quisemos aproveitar ao máximo nosso tempo e decidimos fazer ambas num só dia. Para isso, é necessário chegar bem cedo no Parque. Chegamos às 8:30 e só saimos às 17:30. Iniciamos pela trilha dos Saltos, mais cansativa por conta de muita descida e subida. O Salto I é visto de um mirante e o Salto II da beira do lago que se forma dele.

Nessa trilha, há também a opção de fazer as “Corredeiras”, boas para banho, mas acabamos decidindo iniciar logo a trilha dos Cânions. Quando fomos, só o Cânion II estava disponível (li que em determinadas épocas, o Cânion I fica fechado para preservação da fauna). Essa trilha, apesar de mais longa, é mais fácil pois há menos desnível. Fomos ao Cânion II e depois partimos para a Cachoeira Cariocas, que é linda e deliciosa para ficar tomando sol e se banhando. Se programe para ficar nela pelo menos por 1h30, vale a pena.

 

Vale da Lua

O Vale da lua vai ser uma das trilhas mais fáceis que você vai fazer por lá. O Caminho é super tranquilo e você chega bem rapidinho na água. O cenário não decepciona, com as pedras diferentonas que dão fama ao lugar, no fim da tarde fica ainda mais lindo.

 

Foi bem legal termos ido lá com guia porque assim descobrimos vários cantinhos dentro das pedras que parecem hidromassagens, e se fossemos sozinhas não teríamos entrado lá por não sabermos se era seguro ou não.

 

Complexo do Prata

A estrada é muito boa, com muitas pontezinhas de madeira mas depois que você dirige na Chapada dos Veadeiros, percebe que isso é bem normal. O complexo é bem longe, fica a 65km de Cavalcante, mas vale a pena! A trilha para lá apesar de longe, é tranquila, são 14km de trilha no total. Apesar disso o caminho é bastante plano e fácil.

O local compensa com a beleza das águas cristalinas das várias cachoeiras. Vale a pena pegar a estrada e passar o dia se surpreendendo com cada cantinho do Prata.

São 5 quedas para se banhar e mais duas vistas de mirante. Fomos direto para a última (Rei do Prata) que fica linda com sol, água verde esmeralda e viemos voltando e parando nas demais. A Pratinha é maravilhosa, a mais bonita na minha opinião, mas chegamos nela no final da tarde e ela estava com sombra, então se programe para tentar chegar nela com sol.

 

Cachoeira do Segredo

A trilha da cachoeira do segredo é longa mas tranquila, lembra muito as trilhas do RJ: bem no meio no mato, seguindo um caminho que segue o rio. Nela, você terá que atravessar o rio por cima das pedrinhas, mas não se preocupe, tem corda para ajudar caso você não seja a pessoa mais equilibrada do mundo.

 

A queda é uma das mais altas que vimos, e a água uma das mais geladas. Lá não bate muito sol, o que atrapalha em esquentar a água. Aproveite e nade até perto da queda, é incrível vê-la de perto!

No caminho da cachoeira, você encontra um pocinho cristalino para aproveitar e se despedir da cachoeira ou se refrescar no meio do caminho.

 

Lojas e espaços holísticos na Chapada dos Veadeiros

Loja Kalunga

Ao lado da bilheteria para a cachoeira Santa Bárbara, você encontra a lojinha do Quilombo Kalunga, com muitas ervas, cristais, argila para a pele, tapetes, filtros dos sonhos e muitas outras coisas produzidas lá.

 

Feira do Produtor Rural de Alto Paraíso

Acontece nas manhãs de sábado e nas tardes de terça. É uma ótima para comer um pastel com caldo de cana, aproveitar e fazer umas comprinhas.

Gota Sat Som

Para que curte meditar, a Gota Sat Som é um local em formato de gota, em que há diversas vivências relacionadas a meditação, som e respiração.

 

O que fazer além das cachoeiras na Chapada dos Veadeiros

Pôr do Sol da Antena de São Jorge

Não tivemos muitos pores do sol enquanto estivemos por lá, e por isso acabamos não indo na famosa antena localizada em São Jorge. O local é conhecido por ter uma vista incrível da Chapada dos Veadeiros, principalmente no pôr do sol.

Forró

O Cavaleiro de Jorge é uma casa de cultura também conhecida pelos forrós organizados na noite da vila. Para quem está afim de sair à noite, lá com certeza é o local para ir se quiser uma noite animada.

Águas Termais do Morro Vermelho

Não há nada melhor do que finalizar um dia cansativo de trilhas numa água quentinha das termas do Morro Vermelho. A entrada custa R$20,00 e você pode aproveitar a água quentinha olhando para o céu completamente estrelado da Chapada dos Veadeiros.

Mirante da Janela

Outra trilha que acabamos não fazendo, mas que ouvimos muito bem. O Mirante da Janela tem 8km de trilha (ida e volta) e de lá você vê o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, e principalmente os Saltos I e II.

Ver os animais

Para quem não é desse região, como nós que somos do Sudeste, o cerrado possui animais que não estamos acostumadas a ver. Durante a viagem vimos araras voando livres em bando, tucanos, siriemas, emas e vimos até veados correndo e saltando livres. Sem dúvidas, estes momentos foram uns dos mais emocionantes da viagem inteira.

Jardim de Maytrea

O Jardim de Maytrea é um lugar ligado muito ao misticismo, ainda mais pela beleza do local. Com vista para muitos buritis e para o morro da Baleia, a vista não decepciona. Uma dica é ir no mirante da estrada que fica em frente, e ver o entardecer por lá.

 

Passear de Balão

Para quem tiver com tempo e quiser dar uma voltinha de balão, a Chapada dos Veadeiros é um dos locais em que você vai conseguir fazer isso.

Os vôos acontecem de Janeiro a Junho, e depois no finalzinho de Setembro até Dezembro, no início do dia ou no final. Os vôos duram em média 1h e um vôo num balão para 8 pessoas custa R$690,00 por pessoa.

Para mais informações, clique aqui 

Tirolesa

Outra aventura que a chapada te proporciona é a Tirolesa! Localizada na Pousada Fazenda São Bento, a tirolesa Vôo do Gavião tem 850m de extensão a 100m de altura, a 55km/h, e é considerada uma das mais bonitas do Brasil. Os valores variam de R$100,00 a R$150,00 dependendo de como você vai na tirolesa.

Horários de Funcionamento:

Finais de Semana de 09h as 16h
Feriados e Férias de 09h as 17h
2ª a 6ª – para grupos (com agendamento prévio) a partir de 06 pessoas.

 

Restaurantes e Bares na Chapada dos Veadeiros

Vinil

Restaurante em Alto Paraíso que vende a famosa Panelinha Goiana, que é uma espécie de risoto, muito gostosa por R$80,00 para 2 pessoas. Além disso, lá também tem cervejas artesanais, música ao vivo, e um ambiente muito legal.

Risoteria Santo Cerrado

Para quem está ficando em São Jorge, a dica é comer na Risoteria Santo Cerrado, muito famosa na vila pelos risotos deliciosos. O valor é uma média de R$80,00 a R$110,00 para 2 pessoas.

Quiri Quiri

Local para comer hambúrguer artesanal, que com o combo com cerveja artesanal e batata frita custa uma média de R$30,00.

Rancho do Waldomiro

O Rancho do Waldomiro é conhecido pelo prato chamado Matula, que é típico da Chapada dos Veadeiros, conhecido como a feijoada do Cerrado.

Lá você também encontra várias cachaças produzidas no local, que você pode comprar e provar por lá mesmo.

Bar do Seu Claro

Barzinho conhecido da região para beber à noite.  Fica aberto até as 2h da manhã nos finais de semana.

 

 


Dicas para sua viagem!

Você sabia que você pode ajudar nosso blog com uma pequena comissão toda vez que reserva pelos nossos links? Assim a gente consegue se manter e trazer cada vez mais dicas para vocês!

🏨Reserve seu hotel pelo Booking.com

🏡ou então ganhe R$130 de desconto na primeira reserva do Airbnb (e R$49 de desconto numa experiência)

😷Não esqueça o seguro viagem, nós indicamos o  Seguros Promo 

e ganhe 5% de desconto com o código SEATBYTHEWINDOW

🚗 Vai fazer uma roadtrip? Sempre buscamos o melhor preço de aluguel de carros no Rentcars.com

Não deixem de seguir nosso instagram, para ficar sabendo de tudo que estamos fazendo por aí

 

No Comments

Post A Comment