Saco do Mamanguá – O azul em forma de lugar
Brasil Paraty Rio de Janeiro

Saco do Mamanguá – O azul em forma de lugar

O Saco do Mamanguá é um desses lugares-tesouro, pouco explorado, que você não acredita que existe! Como chamado por muitos, o único “fiorde brasileiro” é um grande braço de mar no litoral carioca que avança para terra entre as montanhas da Mata Atlântica. Uma paleta de cores incrível! O destino perfeito para curtir uns dias vendo a vida passar devagar, com a vontade de que toda essa natureza permaneça intacta, do jeitinho que está. Em um final de semana é possível explorar as águas do Saco do Mamanguá, mas tem pérolas (maravilhosas!) que para serem encontradas vão precisar de mais do que dois dias!

 

Esse espetáculo está localizado no Município de Paraty (nosso xodó, que aliás tem vários lugares especiais <3), próximo à Trindade e à Praia do Sono, no litoral do Rio de Janeiro, já bem pertinho de São Paulo. Essa região é habitada por 8 comunidades caiçaras e faz parte da Reserva Ecológica da Joatinga e da Área de Proteção Ambiental do Cairuçu. Portanto, explore com moderação! Somos responsáveis por cuidar dessas belezas, vamos ter consciência para preservar a fauna e da flora da região!

 

DICAS

A melhor parte: você vai ficar incomunicável! Não é delicioso e libertador alguns dias sem sinal de telefone e internet? Conseguimos algum sinal no topo da trilha do Pão de Açúcar e isso foi tudo <3

O ritmo por lá é para desacelerar! A população caiçara há pouco conta com energia elétrica, então o costume dos moradores locais é dormir cedo e acordar com os passarinhos!

Dica preciosa: O final do Saco do Mamanguá tem uma área de mangue super preservada. É impressionante a biodiversidade local, com muitas espécies de pássaros e caranguejos. Logo, NUNCA ENTRE NO MANGUE COM EMBARCAÇÃO MOTORIZADA! Isto destruirá o equilíbrio ecológico do local. Use apenas caiaques e canoas, ou embarcações sem motor.

Final do Saco do Mamanguá
Final do Saco do Mamanguá

Todo mundo já sabe, mas não custa reforçar: nada de deixar lixo na região, leve uma sacolinha de pano para ser sua melhor e inseparável amiga! Usar sabonetes e shampoos mais naturais também é um cuidado que recomendamos! Já que a água do seu banho vai direto para a água do Saco 🙂

 

O QUE LEVAR

Não há NENHUMA infraestrutura no local, logo, faça a mala caprichada. É preciso levar tudo e não contar que <se esquecer, posso comprar por lá>.

Sobre dinheiro, o mais garantido é levar em espécie, a estrutura da região é bem básica e não conta com bancos nem caixas eletrônicos. Conte com R$ 150,00 por dia para comida em restaurantes e passeios que precisam de deslocamento de barco e guia. Se você estiver fazendo o passeio em grupo, dá para cair bastante essa média diária.

Repelente é importante se você é alérgico a picada de insetos! Existem muitos mosquitos na região.

Chapéu é uma boa pedida no Saco do Mamanguá
Chapéu é uma boa pedida no Saco do Mamanguá

 

 

COMO CHEGAR

O mais recomendável é chegar na região de barco, mas também é possível por trilha se você gosta de aventuras, mas é uma trilha pesada de alguns dias.

O barco parte de Paraty Mirim. O trajeto leva cerca de 20 a 30min e o valor para fazer a travessia varia de acordo com o número de pessoas que vai no barco. Geralmente fica em torno de R$100,00 a R$150,00 por barco.

Até Paraty Mirim você pode ir de ônibus, (saindo de Paraty até Paraty Mirim são 40 minutos e existem 4 saídas diárias: 05h,  06:30h , 12:40h e 17:10h) ou de carro. Fomos de carro desde o Rio de Janeiro e estacionamos em um dos vários estacionamentos de famílias de Paraty Mirim. Não tivemos problema algum e deixamos o carro lá por 4 dias. Os preços variam entre R$ 10,00 e 20,00 a diária.

 

ONDE FICAR

As opções de hospedagem são até bem variadas, apesar do número de hotéis ser pequeno. Nosso grupo queria passar por uma experiência de camping e por isso escolhemos ficar no camping do Seu Orlando. Na ocasião, fim de ano, o espaço estava com superlotação e como a estrutura é bem simples, deixou a desejar. Apesar disso, Seu Orlando é bem simpático e estava sempre disponível. Ele está localizado bem no início da trilha para o Pico do Pão de Açúcar. R$35 por pessoa. Contato: (24) 99916-3532

Camping do Seu Orlando na Praia do Cruzeiro, Saco do Mamanguá
Camping do Seu Orlando na Praia do Cruzeiro, Saco do Mamanguá

Outras opções que procuramos e achamos ótimas (com certeza ficaremos em alguma na próxima ocasião):

Pesquisamos várias opções no airbnb e vimos casinhas deliciosas! Buscamos por “Saco do Mamanguá” e “Paraty Mirim” para achar os melhores resultados.

Mamanguá Eco Lodge é uma pousada confortável, bem charmosinha!

Refúgio Mamanguá é a opção que oferece além da estadia confortável, uma experiência. A pousada oferece café da manhã, jantar e  uso de canoas inclusos na diária, além de várias atividades pela região, dê uma olhada nos pacotes.

Mamanguá Beach Hostel é ótima opção para quem quer economizar! O hostel oferece algumas atividades e possui um bar para dar uma animada nas noites

Também é possível se hospedar no centrinho de Paraty e fazer um passeio de barco para só passar o dia pelas águas do Mamanguá. Se essa for a sua opção, recomendamos fortemente ficar na Pousada Vivenda de Paraty.

 

QUANDO IR E QUANTO TEMPO FICAR

 

É um lugar para ir o ano todo. O verão é a época de chuvas, vimos a chuva ir e vir todos os dias no final da tarde, quase como um ritual lindo de assistir. Foi ótimo para refrescar!

Durante as meias estações, há menos chuva e é melhor para aproveitar o dia inteiro! E mesmo no inverno, a região tem seu charme e não é extremamente frio. Se não aguentar um mergulho nas cachoeiras, dá para navegar pela região e curtir o visual ainda assim!

Visitamos por quatro dias e deu para curtir atrações e relaxar. Achamos que em dois dias é possível ver bastante do que é o local. Em mais dias, consegue-se ver outros passeios dos arredores que são maravilhosos e bem inacessíveis, então é bom aproveitar que já está por lá e fazer tudo.

 

O QUE FAZER

 

O grande atrativo é a natureza, as águas turquesa da região, o mangue, a montanha, as cachoeiras, o céu. Vamos listar aqui as experiências (mais do que citar atrações) que julgamos imperdíveis:

 

Se sinta pequenininho ao contemplar a cadeias de montanhas e mar no topo do Pão de Açúcar

Pico do Pão de Açúcar, Saco do Mamanguá
Pico do Pão de Açúcar, Saco do Mamanguá

Esse é o grande marco do Mamanguá. A trilha é bem marcada, não é obrigatório ir com guia e nem pagar entrada, o acesso é livre. O início se dá na Praia do Cruzeiro, perto do Camping do Seu Orlando.

Fizemos a trilha pela manhã e é o horário que mais recomendamos, pois o sol estará mais tranquilo e você terá maior visibilidade.

O caminho deu um pouco mais de 1h, é praticamente subida em mata fechada, por isso é bem cansativo. Os últimos metros da trilha já são abertos, dando alguns vislumbres da suntuosa vista. Lá no topo, sentados olhando toda a beleza da cadeias de montanhas que parece emergir direto do mar, nos sentimos parte daquilo tudo, sem fatos isolados, éramos apenas olhos e o nosso corpo era mais uma extensão de toda a vida daquele lugar. Fizemos esse passeio no dia 31 de dezembro. Foi um dos melhores presentes do ano.

 

Descubra as cachoeiras

Fomos em cachoeiras que ficam perto do manguezal. A temperatura ótima e poços ótimos para mergulho. Uma delas, a Cachoeira do Rio Grande, ainda tinha uma corda para se pendurar e ter mais adrenalina haha. Perto, existem outros poços e quedas ótimos para relaxar.

 

Desbrave os canais do Mangue

Canais do Mangue, Saco do Mamanguá
Canais do Mangue, Saco do Mamanguá

Um dos passeios mais deliciosos foi passar de barco pelos canais do mangue. Pelas águas calmas, fomos entrando pelas curvas e vendo e ouvindo pássaros e caranguejos.  

 

Conheça o Saco do Mamanguá pela água

Uma ótima maneira de conhecer a região é pela água, claramente. Gostamos mais do que fazer trilhas. E existe a possibilidade de explorar de kayak, Stand Up Paddle, remo, snorkeling… Perto do camping perguntamos sobre essas atividades e lá mesmo encontramos moradores locais que ofereciam algumas delas. Também é possível fechar pacotes em algumas pousadas.

 

Entardecer na praia

Entardecer, Saco do Mamanguá
Entardecer, Saco do Mamanguá

A região possui 33 praias! Fomos nas praias mais próximas do camping e era uma delícia simplesmente ver a luz ir embora e a noite subir bem ali no meio das águas.

Outras trilhas que podem ser interessantes são: a Praia do Engenho, a Praia Grande e a Praia do Pontal. Muitas vezes é melhor pegar um barco e depois seguir na trilha, quando necessário.

 

Caminhe por uma das comunidades caiçaras

Saímos um dia pela costa da Praia do Cruzeiro até uma das comunidades mais próximas e é muito bom observar como é a vida por ali. Passamos por pequenas oficinas, casinhas e até uma igrejinha e ficamos só observando o movimento!  

ONDE NÃO FOMOS MAS GOSTARÍAMOS DE TER IDO

Cachoeira do Saco Bravo

Olha essa descrição: uma cachoeira que forma uma piscina natural que deságua bem no meio do mar. E você pode ficar ali, bem no meio dessa borda infinita natural!

Essa cachoeira não fica exatamente no Saco do Mamanguá, mas está nos arredores. O ponto mais próximo é a praia de Ponta Negra, que você pode chegar por barco. Dali, trilha de 4h ida e volta para essa maravilha!

 

ONDE COMER

 

Nos programamos para levar comida e cozinhar todos os dias. No camping do Seu Orlando também tem um restaurante e foi onde comemos quando queríamos uma refeição pronta. Comidinha super leve e caseira, com peixes e frutos do mar. Como já falamos, o Seu Orlando fica ao lado do início da trilha para o Pão de Açúcar! É uma boa opção parar por ali depois. Aliás, já reserve seu almoço antes de subir!  

Existem outros restaurantes pela região que são super recomendados! Nós não fomos, mas deixamos as dicas:

Restaurante do Dadico é um dos mais comentados! O pedido da casa por lá são as ostras.

Na pousada Eco Lodge também tem um restaurante de comidas mais naturais!

Você viu recentemente ...

Teresópolis – 6 lugares para comer na serra

Parque da Cidade, Niteroi

Parque da Cidade – O melhor lugar para a Golden Hour

Cambará do Sul – a cidade dos Cânions

10 lugares maravilhosos para comer doces no RJ

Jalapão – A pérola bruta do Cerrado

DEIXE UM COMENTÁRIO

Contact Us

[contact-form-7 404 "Not Found"]