América América do Norte EUA

Yosemite – conhecendo o parque em 1 dia

O Yosemite National Park sempre foi um sonho para mim. Eu nunca fui muito fascinada pelos EUA, mas sabia que se um dia fosse lá, precisaria visitar o Yosemite.

Quando chegou a hora, tive algumas dificuldades em entender onde me hospedar, como chegar e que pontos visitar. Todas as informações que encontrei ou eram muito vagas, ou mais para americanos, que já entendiam do parque.

A minha primeira e maior dúvida era: “será que eu consigo visitar muita coisa em 1 dia no parque?”

E a resposta é: SIM! A não ser que você queira fazer muitas trilhas, nesse caso você vai precisar de mais dias por lá. Como nós não tínhamos nem roupas nem sapatos adequados para trilhas, um dia pelo parque foi uma ótima escolha, principalmente porque não tínhamos muito tempo.

 

Esse passeio fez parte do nosso roteiro de 20 dias pela Califórnia, clica aqui para saber mais!

COMO CHEGAR

 

Uma coisa que percebi nessa viagem é que a Califórnia é um lugar construído principalmente para viagens de carro. Não existem muitas opções de transportes públicos, principalmente para os parques, a não ser tours pré definidos e pagos nos hostels e hotéis nas regiões próximas, como São Francisco.

Como a gente fez uma road trip, chegamos de carro.

Vista do caminho de Mammoth Lakes para o Yosemite

 

Um detalhe importante para quem chega de carro pelo lado leste (por Lee Vining, vindo pela Highway 395) é ficar atento à época do ano em que você vai visitar o parque. Caso seja entre outono e inverno, a estradinha Tioga Rd estará fechada devido ao grande número de pedras misturadas com neve no local. Por causa disso, você acabará tendo que dar uma super volta por Lake Tahoe, para chegar na estrada oeste do parque, perto de Mariposa. No site do parque, você consegue saber se a estrada e quais pontos estarão abertos, é só clicar aqui.

 

Essa dica também serve se você estiver planejando a road trip e olhando no google maps. Nós pesquisamos essa rota em março, e como a estrada estava fechada nessa época, o maps não mostrava o caminho por lá. Tivemos então que mudar a data de partida no google maps para vermos a rota correta e calcular a média de tempo que levaríamos para chegar lá. 

 

Caso você não tenha carro, o parque possui um shuttle de graça que te levará aos principais pontos de visitação de lá.

E caso você vá de carro, NÃO ESQUEÇA DE COLOCAR GASOLINA! Os postos perto do parque são muito mais caros que os outros da cidade. 

 

QUANDO IR

 

O parque tem atrações o ano inteiro, e isso vai depender do seu maior desejo. Se você deseja esquiar e ver neve, vá no inverno. Se você deseja ver os lagos, nadar, visitar todos os pontos sem problemas de acesso pela estrada, vá na primavera ou no verão.

Ponto pra quem encontrar a Michelle na foto

ONDE FICAR

Essa foi uma das maiores dificuldades que tivemos. Todas as acomodações ficavam muito longe!

Depois de muito tempo de pesquisa, descobri que o próprio parque possui hotéis e campings para aluguel, mas esses mesmos hotéis lotam com muuuuuuita facilidade. Então se seu desejo é ficar o mais perto do parque possível, corre e reserve logo sua estadia por lá!

Nesse link você pode descobrir todas as acomodações disponíveis do Yosemite National Park.

 

Caso você tenha perdido essa chance ou opte por pagar um pouco mais barato, assim como nós fizemos, um hostel pode ser uma boa opção. O Yosemite Bug, que é o local que nos hospedamos, além de opção de hostel, também tinha as opções de cabanas próprias e camping.

O restaurante de lá era bem gostoso, mas o café da manhã não está incluso no valor. O único ponto negativo do hostel, era que o quarto de 6 camas só possuía 4 armários de cadeado, então decidimos deixar nossos mochilões no carro, assim como todos estavam fazendo, e mantivemos só o essencial em um armário só.

 

O QUE FAZER

O Yosemite por si só já é a atração, e durante todo o caminho há acostamentos para que você possa parar onde bem entender e apreciar a grandiosidade desse lugar. Vou citar aqui alguns lugares que paramos e também vou deixar um mapinha aqui embaixo para vocês poderem visualizar melhor as paradas. A dica principal é: não deixe de seguir seu coração e parar onde ele mandar!

Nós não fizemos escaladas e nem trilhas, esse roteiro é para quem deseja passear de carro por lá, ou até andando, infelizmente não teremos dicas de trilhas para vocês por aqui. Quem sabe na próxima?

 

Tenaya Lake

A 2,484 m de altitude, esse lago gigantesco foi nossa primeira parada por lá. Depois de dirigirmos por muitas curvas e paredões de pedras, esse lago surgiu como um oásis na nossa frente e foi impossível não se impressionar com sua grandiosidade. De água limpa e fria, o Tenaya Lake possui uma margem de praia, onde é possível parar para um piquenique, um mergulho, ou só para apreciar a paisagem de montanhas atrás do lago.

IMG_1460
IMG_1441

Tunnel View

Esse é um ponto que você pode ver o vale por inteiro. Dizem que os rituais de queimada dos antigos povos que habitavam o vale foram o que tornou possível essa vista mais limpa das montanhas. A vista é realmente impressionante, de lá você consegue ver a montanha El Capitan, o Half Dome e a cachoeira Brideveil Fall. É incrível ver a cachoeira lá de cima como algo tão pequeno, e depois lá de baixo em toda sua grandiosidade.

Dica: Antes de chegar lá, paramos em outro acostamento, em que conseguimos uma vista diferente e tão bonita quanto a do Tunnel View, ouso dizer que era ainda mais bonita. Por isso sempre repito: pare onde seu coração mandar, não se sujeitem somente aos pontos conhecidos!

IMG_1480
IMG_1471

Glacier Point

Esse é um dos pontos com uma das vistas mais gerais do vale e um dos pontos mais conhecidos do parque do Yosemite. É acessível apenas em períodos sem neve, ou para quem passar de ski durante o período com neve. Lá em cima existia um hotel que foi destruído por um incêndio,  hoje só restam partes que foram reaproveitadas pelo parque. A estrada é maravilhosa, mas fiquem atentos ao dirigir até lá porque tem muitas ribanceiras e a algumas partes dela não tem acostamento por ser uma estrada com apenas duas vias. Nada que uma direção com atenção não passe tranquilamente, ok?

A vista é realmente absurda, como nunca vi igual! A cadeia montanhosa do parque é lindamente distribuída, contando com a vista do Half Dome (a pedra de granito, conhecida pelo seu formato completamente reto de um lado, e arredondado dos outros), Yosemite Valley (a parte mais baixa do parque e onde ficam os hotéis), três cachoeiras (Yosemite Falls,Vernal Fall e Nevada Fall) e Clouds Rest (uma montanha bem conhecida para escalada e famosa por ter uma das melhores vistas do parque). Dá pra imaginar a beleza desse lugar né?

IMG_1500 2
IMG_5127

A dica é chegar para o pôr do sol, dizem ser o mais lindo de lá! Não vimos porque queríamos aproveitar o parque ainda, mas muitas pessoas que conhecemos nos falaram sobre a beleza do fim de tarde no Glacier Point.

 

Outra dica é que é possível subir o Half Dome de forma mais fácil para quem realmente quiser. Eles possuem cabos, quase num formato de uma escada e as pessoas sobem pela área arredondada da pedra. Se você for no verão, se prepare para o calor!

VER UM URSO, QUEM SABE?

A experiência mais incrível que tivemos por lá foi a de ter visto um urso, solto na natureza, muito perto de nós!

Os ursos da Califórnia são chamados de Black Bears, mesmo que nem sempre sejam pretos, e eles são animais mais tímidos. Lemos muita coisa sobre como lidar com ursos caso encontrássemos algum, e basicamente o que você precisa fazer é não manter comida a vista e caso ele esteja perto demais e comece a se incomodar é gritar e parecer grande, assim ele se assusta e foge. A maioria das vezes você só vai encontrar os ursos vivendo suas vidas em paz na natureza.

Nós tivemos muita sorte, pois estacionamos o carro num acostamento para olhar umas flores roxinhas num campo. Outro carro estava parado lá, e a moça nos disse que alguém tinha visto um urso por aquela área e a filha dela estava tentando encontrá-lo! Não deu nem 10 segundos e o urso atravessou a rua, BEM NA FRENTE DO NOSSO CARRO, e entrou na mata! Corremos para o outro lado da rua para tentar ver melhor, e vimos ele lá, tranquilão, subindo a mata. Ele parou, olhou para a gente, e voltou a subir, tranquilamente, como se nada tivesse acontecido.

Essa foi uma das experiências mais emocionantes que vivemos, e como eu venho repetido durante todo esse post, só aconteceu porque decidimos parar num lugar aleatório para olhar umas flores.

YOSEMITE VALLEY

O vale é onde ficam a maioria das cachoeiras, aquelas que eu citei que podem ser vistas lá de cima do Glacier Point e do Tunnel View! É só escolher suas favoritas e apreciá-las de perto.

Outra sugestão que damos é procurar uma das entradas das “praias”, que na verdade são os riachos criados pelas águas das cachoeiras, e aproveitar um solzinho por ali! Nós paramos perto da Sentinel Beach, numa entrada com menos pessoas porque, como era Domingo, o parque estava lotado!

IMG_5176
IMG_1509

 

HORSETAIL FALL

Não vimos essa cachoeira, mas decidi indicar aqui porque ela é conhecida por ser a cachoeira do fogo! Em certo horário do dia, o sol bate na queda d’água, criando um efeito incrível, como se a água estivesse queimando! Fique atento: esse efeito só pode ser visto entre dezembro e abril!

Fonte

 

MIRROR LAKE

Esse lago é bem pequeno, diferente de como já foi um dia. Hoje em dia corre o risco de desaparecer por causa de acúmulo de sedimentos. Diz que a melhor fase do lago é na primavera, até o início do verão, mas quando fomos o lago já tinha começado a secar e achamos que não valeria a pena a trilha de 1 hora para chegar lá e não ver o lago como ele deve ser visto, principalmente porque já tínhamos visitado muitos lagos em Mammoth Lakes no dia anterior. Caso queira arriscar, a vista com certeza será bonita. O lago, como diz seu nome, é um espelho d’água, que reflete várias montanhas.

Fonte

Mono Lake

O Mono lake não fica dentro do parque, mas fica pertinho da entrada de Lee Vining, então vale a passada! Lá é um lago que surgiu há pelo menos 760,000 anos atrás! Ele não tem nenhuma saída, e durante os anos, com o acumulo de sedimentos, foi ficando extremamente salgado, e com o passar do tempo o sal foi gerando as tufas, que são basicamente torres de sal! Essas tufas dão um ar meio alienígena ao local, e que fazem com que o lugar seja tão legal e diferente! Valendo a visita! Dizem que pode mergulhar lá, mas poucas pessoas se arriscam por causa do sal na água, que de tanta quantidade, até queima a pele. 

IMG_0570
IMG_0551
IMG_0584
IMG_0583

ONDE COMER

No vale você encontra um ou outro lugar para comer, mas decidimos almoçar na lanchonete do Glacier Point. Lá eles vendiam refeições que já estavam na quentinha aquecida, e era só você decidir, pegar e pagar. Achamos o preço bom, e a comida bem gostosa. Comemos uma lasanha vegetariana e pagamos cerca de 9 dólares.

 

Esse foi nosso dia por um dos parques mais lindos da Califórnia. Se você tiver mais tempo por lá, com certeza não vai ser em vão, mas se você quiser muito conhecer o parque e ficar na dúvida se vale a pena ir, mesmo que seja para passar somente um dia, eu digo que vale sim, e vale muito! Você vai ver paisagens incríveis, mergulhar nas águas mais limpas, e poder estar dentro de um tipo de natureza que é diferente da nossa. O Parque é maravilhoso, não importa quantos dias você esteja por lá.

 


 

Reserve com a gente!

Você sabia que você pode ajudar nosso blog com uma pequena comissão toda vez que reserva pelos nossos links? Assim a gente consegue se manter e trazer cada vez mais dicas para vocês!

? reservas de hotéis pelo Booking.com

? aluguel de carro pelo Rentcars.com

✈️ passagens pelo Decolar.com

? seguro viagem pelo Seguros Promo 

vocês ainda ganham 5% de desconto no seguro com o código: SEATBYTHEWINDOW

Não deixem de seguir nosso instagram, para ficar sabendo de tudo que estamos fazendo por aí

Você viu recentemente ...

caminhando pelo East River State Park

NY – dicas de bairros, bares, parques e tudo você precisa conhecer por lá!

Bogotá – 10 passeios próximos para fazer um bate-volta

Arraial do Cabo – Nosso Caribe Brasileiro!

Prana Vegetariano, RJ

Rio – Restaurantes Vegetarianos e Naturais

NY – 3 restaurantes imperdíveis!

04Comentários

  1. Alda

    Bom dia!
    Parabéns pelo blog, muito legal as dicas.
    Estarei passando por Yosemite em novembro no caminho de San Francisco indo para Lake Tahoe, mas queria entrar no parque para conhecer, mas terei apenas 4 horas para entrar e sair, é possível fazer alguma coisa em 4 horas?
    Estarei de carro.
    Vc poderia me dizer qual a melhor opção para ver as Secóias gigantes e algum ponto imperdível.
    Desde já agradeço pelas dicas👏🏻👏🏻

    01/05/2019 Responder
    • Gessica

      Oi Alda, tudo bom? Dá tempo sim, você consegue ir até Tunnel View. Nessa época do ano você não pode passar pela Tioga Road, que foi por onde passamos porque em Novembro já está nevando por lá.

      Nós não vimos as sequoias gigantes no Yosemite porque nos hospedamos no Sequoia National PArk, e aproveitamos para visitar por lá, mas lembro de ver muitas placas para as Sequoias lá no Yosemite.
      Qualquer outra dúvida é só falar, desculpa a demora, tivemos um probleminha com os comentários!

      Boa viagem

      29/05/2019 Responder
  2. Ligia

    Boa noite, parabéns pelo blog e muito obrigada pelas informações, estou amando. Gostaria de saber que horas vocês chegaram e que horas saíram do parque. Eu e meu marido teremos apenas um dia tb para ver o parque e estamos hospedados um pouco longe, por isso é interessante sabermos os horários. Muito obrigada!

    22/06/2019 Responder
    • Gessica

      Oi Ligia, desculpa a demora na resposta! Voltei de viagem tem pouco tempo e as mensagens estavam pendentes! Nós saímos de Mammoth Lakes cedo, acredito que umas 8h (porque ainda queríamos pegar o café da manhã do hotel hehe), Como passamos pela Tioga Rd, o caminho da entrada até você realmente começar a ver os pontos do parque, leva mais ou menos 1h, então acredito que chegamos mais no meio do parque por volta de 10h? Saímos de lá por volta de 18h/19h, como era verão, ainda estava claro. Não queríamos dirigir a noite na estrada porque não sabíamos direito o caminho e o telefone não pega muito bem por lá. Ah, é bom baixar o mapa offline no google maps, ajuda bastante. Qualquer outra dúvida, é só falar!

      17/07/2019 Responder

DEIXE UM COMENTÁRIO

Contact Us

[contact-form-7 404 "Not Found"]