Brasil Goiás destaque 1

Chapada dos Veadeiros: roteiro de 7 a 9 dias com valores

A Chapada dos Veadeiros era um dos destinos do Brasil que eu mais tinha vontade de ir. Por esse motivo eu acabava adiando bastante a viagem para poder conseguir aproveitar o lugar com mais tempo do que só um final de semana.

Fiz a viagem em setembro num grupão de 6 mulheres e vou contar com valores tudo que fizemos por lá. Além disso, o Fábio, nosso colaborador  aqui do blog, fez a mesma viagem com algumas mudanças de roteiro, então esse post vai ser escrito com uma ajudinha dele, somando as experiências por lá!

Esse post vai ser em formato de roteiro, contando o que fiz em cada dia e quanto isso nos custou, por isso, não vou entrar em tantos detalhes de como são as trilhas, então se você quiser mais detalhes sobre as trilhas, hospedagem, lojinhas e comida, clica aqui.

Se você não tiver ideia de como começar a planejar isso tudo e quiser ler sobre o que você precisa saber para programar uma viagem para a Chapada dos Veadeiros, clica aqui

PS: O nosso amigo que tinha mais experiência em dirigir ficou doente e por isso contratamos um guia para nos encontrar em Brasília, e ele topou dirigir nosso carro até Alto Paraíso e também até as cachoeiras. Saiu mais barato pagar para ele dirigir nosso carro do que irmos no carro dele.

 

Nesse post você vai encontrar:

Aluguel de carro e gasolina

Opções de hospedagem

Guia

Roteiro por dia

Valores finais

 

ALUGUEL DE CARRO E GASOLINA

Essa é uma viagem que é mais bem aproveitada se você fizer de carro. As cachoeiras são longe e as opções que você tem, se não for de carro, são: ir de carona – as pessoas tem muito esse costume por lá, ir no carro do guia (custa por volta de R$120,00 por pessoa) ou pagar uma empresa que faça tours.

Optamos por alugar o carro e pagar o guia para dirigir para a gente. Dê preferência para alugar o carro em Brasília, que é a cidade com aeroporto mais próxima da Chapada.

Quanto ao tipo de carro, se você alugar um 4×4, você terá mais chances de ir até mais perto das cachoeiras do que num carro comum, mas na maioria das vezes a diferença de distância não é tão grande assim. Dá para fazer a viagem com um carro comum, só não escolha um sedan ou algum modelo muito baixo porque as estradas muitas vezes passam por trechos com água e a maior parte é estrada de barro. Alugamos um doblô e conseguimos nos virar bem por lá.  

Vamos aos valores:

Aluguel do Doblô pela Rentcars por dia e com seguros: R$155,00

 

Para ler mais sobre como são as estradas das cachoeiras, clica aqui.

 

HOSPEDAGEM

Existem algumas opções de alojamento por lá, e isso vai depender da sua preferência. Se você for mais aventureiro e econômico, pode querer ficar nos diversos campings que existem por lá. Querendo um pouco mais de conforto e paz, pode escolher uma casinha no Airbnb – essa foi a minha opção, e não me arrependo. nossa casa ficava mais afastada e tínhamos quase um oásis no meio do cerrado. Outra opção também é ficar nas pousadas, algumas mais caras e cheias de estrutura, e outras mais simples. Tudo vai depender do seu orçamento e vontade.

Para quem tiver com dúvida de onde se hospedar, pesquisei muitos lugares quando fui programar a viagem, e aí vão minhas escolhas:

 

Em Alto Paraíso:

Casa Airbnb (onde me hospedei): Casa Yoga

Caso essa seja sua primeira reserva no Airbnb, com esse link você ganha R$130,00 de desconto em reservas acima de R$250,00

Pousada simples (onde o Fábio se hospedou): Pousada Alto Paraíso Tradição

Pousada com mais estrutura: Woodstock

Pousada Alien: Espaço Naves Lunazen

Camping na cidade: Camping Viveiro

Camping entre são Jorge e Alto Paraíso: Céu de Agartha e Pacha Mama

 

Em São Jorge:

Airbnb: Casinha no meio do mato

Caso essa seja sua primeira reserva no Airbnb, com esse link você ganha R$130,00 de desconto em reservas acima de R$250,00

Pousada simples: Pousada Alecrim do Campo

Pousada com mais estrutura: Baguá 

Camping entre são Jorge e Alto Paraíso: Céu de Agartha e Pacha Mama

Camping em São Jorge: Pousada Camping Taiua

Cavalcante:

Airbnb: Casinha Simples em Cavalcante

Pousadas: Pousada Manacá e Pousada Recanto da Mata

 

GUIA

Como eu já disse, pagamos um guia para nos levar às cachoeiras todos os dias, mas se você quiser dirigir, não precisa de guia todos os dias. A vantagem de ter guia é que ele ou ela vai te levar nos pontos das cachoeiras que você nunca iria saber chegar sozinho.

Na cachoeira Santa Bárbara é obrigatório ir com guia credenciado, você pode dirigir até Cavalcante e chamar um guia de lá, o que acho mais legal pois quem te levará será um guia do Quilombo Kalunga, assim o dinheiro fica para eles, ajudando mais o povo que mora lá.

Para as outras cachoeiras, a que mais indico ir com guia é a Catarata dos Couros, fizemos um passeio incrível com o Edson, que foi tanto nosso guia quanto o do Fábio, e 90% dos lugares que fomos com ele nunca teríamos ido sozinhas. Outra que é bem simples de chegar mas que com guia é outra experiência, é o Vale da Lua! Com guia você consegue entrar por dentro das pedras, e só eles sabem onde é possível de ir ou não.

Eu amei a experiência de ter um guia todos os dias, nos mostrando vários cantinhos secretos das cachoeiras, e o Edson além de ótimo guia também é muito legal e virou nosso amigo de viagem, podem chamá-lo, a gente super indica!

 

Valores: Como éramos 6 pessoas, ele cobrou R$40,00 por pessoa para dirigir para a gente, mas a média de valor somente para ser guia, sem dirigir, é de R$150,00 para o grupo. Se você for num grupo com menos pessoas e quiser que ele dirija, esse valor pode alterar.

Quando eu contar os valores abaixo, colocarei o valor que nos foi cobrado para que ele dirigisse para a gente todos os dias. Caso você não precise dessa solução, é só diminuir os 40 reais diários.

 

ROTEIRO

 

Dia 1 – Chegada em Brasília, compras no mercado e ida à Alto Paraíso

Chegamos em Brasília de manhã, fomos na locadora alugar nosso carro, e como estávamos economizando e ficando em casa no Airbnb, passamos no mercado para fazer compras de comidas para lanchinhos nas trilhas e para fazermos algumas refeições em casa. A viagem para Alto Paraíso leva em torno de 3h de carro.

Chegamos em casa e estávamos mortas de fome e exaustas, então não comemos na rua, mas o Fábio comeu e sugeriu o restaurante Vinil, com música ao vivo, comida gostosa e cerveja artesanal!

Nossa casinha

Valores do dia:

Pagamento do Guia para dirigir para a gente: R$200,00 (total para o carro) / R$33,00 por pessoa

Mercado: R$450,00 (Total de compras para 6 pessoas) / R$75,00 por pessoa

Restaurante Vinil: Panelinha Goiana + Cervejas, Couvert e Serviço / R$70,00 por pessoa

Total do dia: R$178,00 por pessoa

 

Dia 2: Poço das Esmeraldas, Cachoeira do Rodeador, Vale da Lua e Termas

Começamos nossos dias num passeio mais tranquilo, para irmos acostumando com as trilhas. O Poço das Esmeraldas e a Cachoeira do Rodeador ficam na fazenda Volta da Serra, e lá você pode comprar também café orgânico e mel produzidos lá mesmo. Lá também existe uma terceira cachoeira, a do Cordovil, mas nessa época ela está seca.

De lá fomos almoçar no Restaurante da Nenzinha em São Jorge e seguimos para o Vale da Lua no fim da tarde, e depois de sermos expulsas de lá porque o parque estava fechando, seguimos para aproveitar a noite nas Águas Termais do Morro Vermelho e depois partimos para a casa e jantamos por lá mesmo.

Valores do dia por pessoa:

Guia: R$40,00 por pessoa

Fazenda Volta da Serra: R$20,00

Almoço: R$22,00

Vale da Lua: R$20,00

Termas: R$20,00

Total do dia: R$122,00 por pessoa

 

Dia 3: Catarata dos Couros

A Catarata dos Couros é um passeio para o dia inteiro. Abastecemos o carro no posto de Alto Paraíso (eita gasolina cara!) e saímos às 8h e fomos almoçar somente às 17h no restaurante da Dona Eleusa. Esse passeio leva esse tempo todo, principalmente porque fomos com o guia Edson, e ele nos levou num mirante INCRÍVEL que dava para ver uma parte enorme da cachoeira. Essa cachoeira é imperdível, e ouso dizer que foi o melhor passeio que fiz pela chapada.

O restaurante da Dona Eleusa fica perto da cachoeira, então é uma parada perfeita. Você paga um valor fixo e come o quanto quiser, como já era tarde, comemos tanto que não tivemos fome para jantar depois, só passamos no mercado para repor uns itens que estavam faltando. Se quiser garantir, você pode encomendar o almoço para garantir que terá comida. Quando chegamos estava quase fechando mas como éramos um grupo grande, ela abriu exceção para a gente e a comida era maravilhosa. O Fábio chegou mais tarde do passeio dele e pegou menos opções de comidas por lá.

Valores do dia:

Guia dirigindo para a gente: R$40,00 por pessoa

Gasolina: R$255,00 total/ R$42,50 por pessoa

Catarata dos Couros (entrada grátis mas paga estacionamento): R$10,00 por carro

Restaurante Dona Eleusa: R$30,00 almoço + R$5,00 por pessoa por duas jarras de suco divididas entre nós

Mercado: R$12,00 por pessoa

Total do dia: R$139,50 por pessoa

 

Dia 4: Complexo Macaquinhos

Dia inteiro andando pelas cachoeiras de Macaquinhos, lá tem muitos poços que dá para parar, muitos lugares lindos com vista das cachoeiras. A dica é ir para a última, lá embaixo, e ir subindo aos poucos.

Na volta paramos na feira de Alto Paraíso e comemos pastel com caldo de cana. Já o Fábio, foi jantar na Hamburgueria Quiri Quiri.

Valores do dia:

Macaquinhos: R$30,00

Guia: R$40,00

Pastel e Caldo de cana: R$9,00

Combo Hamburguer + Bebida + Batata Frita no Quiri Quiri: R$30,00

 

Valor total do dia por pessoa:

Com pastel: R$ 79,00

Com Hamburguer: R$100,00

 

Dia 5: Cachoeira Santa Bárbara, Capivara e Candaru

Essas cachoeiras ficam em Cavalcante, dentro do Quilombo Kalunga, que fica bem longe de Alto Paraíso, então saímos 6:30h da manhã, para não pegar fila. Lá tem limite de pessoas na cachoeira e limite de 1h para ficar, mas a beleza da água compensa, além disso é proibido entrar lá sem guia certificado.

Antes de entrar na cachoeira paramos na lojinha Kalunga, que vende vários produtos produzidos por eles, vários cristais encontrados no Quilombo, ervas, argila, etc. O Fábio comprou  “pimenta de macaco” e “pimenta de jaborandi” e achou muito boas, são pimentas bem aromáticas e diferentes. Também é possível comprar a baunilha do cerrado lá!

Escolhemos ir para a cachoeira Capivara, que ficava mais perto. O Fábio decidiu ir para a cachoeira Candaru, já que estava de 4×4. Sem carro 4×4 a trilha é de 2,5km e não é muito simples de se fazer.

Almoçamos por volta das 16:30h, mas encomendamos o almoço antes. Nós almoçamos no Rancho Kalunga e o Fábio no Aurea & Ana, os dois são o mesmo preço e pode comer à vontade.

Ps: Como tínhamos um guia dirigindo pra gente, acabamos gastando um pouquinho mais porque pegamos um guia Kalunga nesse dia.

Valores do dia:

Guia dirigindo: R$40,00 por pessoa

Guia Kalunga: R$150,00 total/ R$25,00 por pessoa

Cachoeiras: R$20,00 se for na Santa Barbara, R$30,00 somando a Capivara e R$40,00 indo nas três

Compras na lojinha: R$35,00

Almoço: R$30,00

Valores totais sem a cachoeira Candaru: R$160,00 por pessoa

 

Dia 6: Cachoeira do Segredo

 

No dia anterior nosso carro quebrou no meio da estrada de terra que levava à nossa casa, e depois de muita discussão com a Localiza, recebemos um carro novo no dia seguinte pela manhã com o tanque cheio, mas se não fosse esse problema, teríamos que abastecer novamente.

 

A Cachoeira do Segredo tem uma trilha mais longa, só que bem mais tranquila que as outras, apesar de termos que passar por 4 rios com o carro para chegar nela. Tudo deu certo, nenhum carro atolou! Hahaha. A cachoeira é incrível, gigante e GELADA! Para o ingresso, é indicado comprar na cidade de São Jorge com antecedência porque nem sempre tem gente na entrada da cachoeira. Almoçamos no Restaurante da Teia em São Jorge e finalizamos o dia vendo o pôr do sol na estrada, com a vista para o Jardim de Maytrea. Nesse dia, ao invés de assistir na estrada, opte por assistir o pôr do sol na antena de São Jorge, nós saímos um pouco tarde e perdemos.

Como era sábado, íamos ao forró do Cavaleiro do Jorge, mas era dia de casamento em São Jorge e o forró foi cancelado porque os noivos fizeram um forrozão para todos na pracinha da cidade. Bebemos um pouco no bar do Seu Claro e partimos pro forró da pracinha.

Valores do dia:

Guia: R$40,00 por pessoa

Cachoeira: R$25,00

Almoço (Quilo): R$15,00

Combustível: R$250,00 total/ R$41,66 por pessoa

Bebidas no forró: R$20,00 por pessoa

Total do dia: R$141,66 por pessoa

 

Dia 07: Parque Nacional, Trilha dos Saltos + Trilha dos Cânions e Cachoeira Cariocas

Essa já é a parte que só o Fábio fez, então segue o relato:

Em geral, faz-se apenas uma das trilhas em um dia. Quisemos aproveitar ao máximo nosso tempo e decidimos fazer ambas num dia só. Para isso, é necessário chegar bem cedo no Parque, chegamos às 8:30 e só saimos às 17:30. Iniciamos pela trilha dos Saltos, mais cansativa por conta de muito declive e aclive. O Salto I é visto de um mirante e o Salto II da beira do lago que se forma dele. Pode-se entrar numa parte restrita desse lago, mas considerando as lindas cachoeiras que já haviamos ido, preferimos nem entrar. Nessa trilha, há também a opção de fazer as “Corredeiras”, boas para banho. No entanto, nos falaram que não é nada demais, portanto fomos direto iniciar a trilha dos Cânions. Quando fomos, só o Cânion II estava disponível (li que em determinadas épocas, o Cânion I fica fechado para preservação da fauna). Essa trilha, apesar de mais longa, é mais fácil pois há menos desnível. Fizemos o Cânion II e depois a Cachoeira Cariocas, que é linda e deliciosa para ficar tomando sol e se banhando.

Jantamos na famosa Risoteria Santo Cerrado em São Jorge.

Valores do dia:

PS: Não teve guia pois só o Fábio fez essa cachoeira e ele foi por conta própria, mas para o post fazerem sentido, colocarei o valor caso o guia tivesse dirigindo nosso carro nesses dias extras.

Guia: R$40,00 por pessoa

Cachoeiras: R$15,00 de estacionamento por carro

Jantar: Média de R$70,00 por pessoa

Total do dia: R$125,00 por pessoa

 

Dia 08: Complexo do Prata

Esse é um passeio ainda pouco feito e conhecido, mas sensacional. Fica a 65km de Cavalcante em estrada de terra de boa qualidade. Saímos 6:40 de Alto Paraíso e iniciamos a trilha às 9:20, só saímos e lá às 17:30. São 5 quedas para se banhar e mais 2 mirantes! Fomos direto para a última (Rei do Prata) que fica linda com sol, água verde esmeralda e viemos voltando e parando nas demais.

Talvez valha a pena, se o guia topar, começar pela primeira (Cachoeira do Pratinha), seguir direto para a Rei do Prata, depois ir voltando nas outras. Achei a Pratinha maravilhosa, a mais bonita na minha opinião, mas chegamos nela no final da tarde e ela estava com sombra.

Jantamos de novo no Vinil em Alto Paraíso

Valores do dia:

Guia: R$40,00 por pessoa

Cachoeiras: R$40,00 (uma portaria geral de R$20 + outra de R$20 para conhecer as Cachoeiras Rei e Rainha da Prata)

Jantar: R$33,00 por pessoa

Valor total: R$113,00 por pessoa

 

Dia 09: Almoço no Rancho do Valdomiro e volta pra Brasília

O Rancho do Valdomiro é um lugar conhecido por lá pelo prato típico que é a Matula com Carne. Além disso eles vendem cachaças feitas por eles e outras coisinhas mais.

Voltamos para Brasília para lavar o carro, abastecer, lavar o carro (porque se devolver sujo costuma ter uma bela cobrança no cartão depois) e  devolver na locadora antes do nosso vôo. 

Valores do dia:

Almoço: R$35,00 (come à vontade)

Gasolina: R$200,00 ou R$33,30 por pessoa

Lavagem: R$40,00 no total

Valor total: R$108,30 por pessoa

 

RESUMO DOS NOSSOS VALORES

 

Contando uma viagem de 7 dias com 6 pessoas.

 

Hospedagem:

Airbnb: R$542,00 por pessoa

Pousada: R$392 por pessoa

 

Carro:

Aluguel: R$930,00 (Doblô) / R$155,00 por pessoa

Limpeza: R$40,00 / R$6,66 por pessoa

Gasolina: R$705,00 total / R$117,00 por pessoa

Total por pessoa:  R$278,66

 

Comida:

Mercado: R$522,00 total ou R$87,00 por pessoa

Restaurantes: média de R$200,00 por pessoa

Total por pessoa:  R$287,00

 

Cachoeiras e guia:

Guia (contando que ele dirigiu nosso carro todos os dias e nos buscou e levou até Brasília): R$325,00

Cachoeiras: R$155,00

Compras extras em lojinhas: R$50,00

Total por pessoa: R$530,00

 

Finalizamos nosso roteiro por aqui tendo a consciência que esse lugar mágico precisa de pelo menos 1 mês para conhecer tantos lugares lindos! Em breve teremos posts com detalhes sobre as cachoeiras e as trilhas, por enquanto você também pode descobrir o que você precisa saber para programar sua viagem para a Chapada clicando aqui!

 


Reserve com a gente!

Você sabia que você pode ajudar nosso blog com uma pequena comissão toda vez que reserva pelos nossos links? Assim a gente consegue se manter e trazer cada vez mais dicas para vocês!

? reservas de hotéis pelo Booking.com

? aluguel de carro pelo Rentcars.com

✈️ passagens pelo Decolar.com

? seguro viagem pelo Seguros Promo 

vocês ainda ganham 5% de desconto no seguro com o código: SEATBYTHEWINDOW

Não deixem de seguir nosso instagram, para ficar sabendo de tudo que estamos fazendo por aí

 

Você viu recentemente ...

vista de cima da praia do secreto com pessoas

RJ: roteiro com praias desconhecidas do RJ, SUP e comida boa

15 lugares maravilhosos para comer doces no RJ

Poço do Céu, Serrinha do Alambari, RJ

Visconde de Mauá (e arredores) – rota de cachoeiras em um final de semana

Rio – 20 bares e restaurantes clássicos cariocas que você não pode perder

Rio – Dicas pra noitinha e noitada na Cidade Maravilhosa

02Comentários

  1. Breno Araujo

    Nossa, muito bom seu relato! Estou me inspirando nele pra fazer o meu! Abraço!

    08/07/2019 Responder
    • Gessica

      Oi Breno, muito obrigada! Você vai amar a Chapada! Qualquer dúvida, estamos aí

      17/07/2019 Responder

DEIXE UM COMENTÁRIO

Contact Us

[contact-form-7 404 "Not Found"]